Militante do MPLA acusa UNITA de ser uma “força destrutiva” na política angolana

Avatar By Redacao Jul 8, 2024
Militante do MPLA acusa UNITA de ser uma “força destrutiva” na política angolana

Foi durante uma entrevista aos órgãos de imprensa, realizada recentemente que o militante destacado do MPLA, Hugo Branco, acusou a UNITA, maior partido na oposição de ser uma “força destrutiva” no cenário político nacional, e de estar apenas interessada em aprovar leis que lhe beneficie economicamente e receber benesses como Lexus, residências e muito mais.

Hugo Branco destacou que, ao longo de sua trajectória política, a UNITA tem se mostrado interessada apenas em aprovar políticas que lhes proporcionem benefícios económicos, como a recepção de viaturas e casas.

O militante dos “camaradas” criticou igualmente a alegada falta de apoio da UNITA aos programas que visam o desenvolvimento económico e social do país, acusando o partido de incentivar a juventude a não aderir aos programas do executivo e manter os jovens no desemprego.

“Desde 2018, o executivo angolano, sob a liderança do Presidente João Lourenço, implementou o Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição de Importações (PRODESI), dentro deste programa, foram capitalizados diversos fundos públicos, como: o Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrário (FADA), o Fundo de Garantia de Crédito (FGC) e o Fundo de Activo de Capital de Risco Angolano (FACRA), para dinamizar o processo de diversificação económica, fomento do emprego e criação de riqueza para todas as famílias angolanas”, sustentou.

O jovem político fez ainda duras críticas à UNITA, acusando-a de ser uma força destrutiva na política angolana, afirmando que o partido fundado por Jonas Savimbi “só sabe apanhar boleia, sem contribuir com “combustível”, referindo-se à falta de apoio da oposição aos programas de desenvolvimento económico e social propostos pelo governo sob a liderança do Presidente João Lourenço.

Na visão do também o líder juvenil, a JURA, braço juvenil da UNITA, quer ver a juventude no desemprego, enquanto os seus líderes desfrutam de veículos luxuosos de marca lexus.

Para Hugo Branco, a falta de apoio da UNITA aos programas governamentais é uma tentativa de sabotar o progresso económico do país.

“O Titular do Poder Executivo tem apostado em muitos jovens, que estão emergindo como líderes políticos e sociais, trazendo novas perspectivas e abordagens para a Governação e a Administração Pública, sendo o exemplo mais recente a recém-empossada secretária de Estado para a Juventude, Danila Bragança de 30 anos de idade. Pois, a renovação geracional na liderança é crucial para a sustentabilidade e a inovação política em Angola”, sustentou o militante do partido governante. In Club-k