O teatro da educação entre máscaras e mascarados

Avatar By Redacao Mai 1, 2024
O teatro da educação entre máscaras e mascarados

No labirinto da educação em Angola, os holofotes brilham sobre uma peça teatral tragicômica, onde os protagonistas são licenciados, mestres e doutores, mas o enredo parece mais vazio que um teatro abandonado. Como as notas de uma sinfonia dissonante, a educação ressoa em desafino, enquanto os filhos dos governantes se esgueiram pelas cortinas, evitando o palco principal das escolas públicas.

É como se os livros fossem moedas de troca em um mercado onde o conhecimento é leiloado ao maior lance. O preço de uma educação de qualidade parece ter sido inflacionado, tornando-se um privilégio reservado apenas aos bolsos mais abastados, enquanto as escolas públicas definham à sombra da negligência.

Nesse teatro da absurdidade, os diplomas são distribuídos como adereços em um baile de máscaras, onde a substância é substituída pelo brilho superficial. Os verdadeiros mestres do conhecimento são eclipsados por uma cortina de falsas promessas e conexões políticas.

Enquanto isso, a sociedade é deixada à deriva em um mar de ignorância, onde a luz da verdade é ofuscada pela névoa da corrupção e da complacência. Os estudantes são lançados ao mar sem bússola, enquanto os barcos da educação sinérgica permanecem ancorados na baía da inação.

Mas talvez, um dia, as cortinas deste teatro sejam puxadas para revelar um novo ato, onde a educação não seja mais um espetáculo de ilusões, mas sim um farol de esperança, guiando o caminho para um futuro onde o conhecimento seja verdadeiramente valorizado e acessível a todos. Até lá, a crônica da educação em Angola continuará a ser escrita com tintas de sarcasmo e metáforas, ecoando os suspiros de uma nação em busca de uma verdadeira reestruturação sinérgica.

Crônicas del patriota sem diploma.
30/04/2024 08h:36′
HUAMBO

Por: Poeta Ukwanana