Activista Hitler Samussuku responsabiliza João Lourenço pelos atos de intolerância no Cuando Cubango

Avatar By Redacao Abr 13, 2024
Activista Hitler Samussuku responsabiliza João Lourenço pelos atos de intolerância no Cuando Cubango

As imagens de violência que nos chegam a partir da província do Cuando Cubango nos revelam que retrocedemos aos velhos tempos dos actos de intolerância política estimuladas pelo Serviço de Informações ou Inteligência e segurança do Estado.

A intolerância política em Angola é uma arma poderosa usada para silenciar vozes dissidentes e manter o controle sobre a população.

Nos regimes autoritários, a intolerância política é alimentada pela paranoia do poder, criando um ambiente de medo e suspeita onde a discordância é vista como uma ameaça à segurança do Estado. Outrossim , a intolerância política é cultivada para dividir e conquistar, transformando diferenças de opinião em motivos para perseguição e repressão.

A intolerância política em Angola é um obstáculo à construção de uma sociedade inclusiva e democrática, onde a diversidade de opiniões é valorizada e respeitada.

Também pode ser do seu interesse:

João Lourenço ultimamente tem estado muito nervoso, preocupado em ficar mais tempo do que o previsto constitucionalmente, isso lhe faz cometer erros atrás de erros o tempo todo. Os angolanos já não irão suportar tanto abuso do Poder. O MPLA precisa escolher como gostaria de ser lembrado porque a mudança agora é irreversível.

Contudo, termino endereçando os meus mais sentidos sentimentos as famílias das vítimas de intolerância no Cuando Cubango e rápidas melhoras para os vários feridos.

Nenhuma nação nasce a partir da intolerância e da recusa.

Por Hitler Samussuku