Munícipes de Cacuaco sofrem com problemas causados por Ravinas

Avatar By Redacao Abr 4, 2024
Munícipes de Cacuaco sofrem com problemas causados por Ravinas

Os residentes de Cacuaco vivem sob constante apreensão, especialmente durante a época chuvosa, que traz consigo uma série de desafios para quem reside nos bairros do Kicolo, Mulevo, Augusto Ngangula, IBA, Paraíso, Kalumana, Boa Esperança, Cerâmica, Balumuka, nas proximidades das antenas e à oeste, em direção ao oceano Atlântico. Nessas áreas, a realidade é sombria, com a destruição de residências, vias secundárias e terciárias causada por ravinas de grandes dimensões.

O Administrador Municipal de Cacuaco, Auxílio Jacob, está a ser acusado mais uma vez de negligência e inércia diante dos desafios enfrentados pelos munícipes devido às ravinas que assolam a região desde 2007. Apesar de não ser uma novidade para os moradores, a falta de ação das autoridades angolanas, especialmente da administração municipal, evidencia a má gestão por parte do Executivo e do Estado.

Os residentes expressam frustração com a aparente falta de resposta às suas preocupações, destacando a ausência de medidas concretas para lidar com as ravinas e os impactos das chuvas. As redes sociais têm sido palco de denúncias sobre as condições precárias em Luanda, com vídeos que mostram as dificuldades enfrentadas pela população, desde estradas alagadas até residências ameaçadas pelas ravinas.

A situação é agravada pela falta de investimento público prometido pelo Executivo angolano, que incluía a construção de uma escola profissional de formação na área das pescas, a recuperação de empresas e residências populares. Tais promessas, no entanto, nunca se concretizaram, deixando os moradores em uma situação de desamparo.

Diante desse cenário, os munícipes de Cacuaco clamam por uma gestão administrativa mais eficiente e competente, assim como pela realização urgente de eleições autárquicas. A incapacidade de lidar com os problemas básicos, como o fornecimento de água potável e a segurança pública, tem gerado descontentamento e desconfiança nas autoridades locais.

O Club-K entrou em contato com o Gabinete de Comunicação Institucional de Imprensa da Administração Municipal de Cacuaco, que informou a existência de um plano de desalojamento e reintegração para o bairro Mulevo, mas sem uma data prevista para sua implementação.

A população continua a enfrentar desafios diários enquanto aguarda por soluções concretas e efetivas por parte das autoridades responsáveis. Enquanto isso, a esperança de uma vida melhor permanece distante para os moradores de Cacuaco.

Desespero e Revolta dos Moradores de Cacuaco

Para muitos moradores, a situação se tornou insustentável, com a necessidade de abandonar suas casas por precaução devido ao risco iminente de deslizamentos de terra e desabamentos. A falta de acesso a serviços básicos, como água potável e energia elétrica, agrava ainda mais a crise vivenciada pelos residentes.

“Aqui no nosso bairro, as ravinas são um perigo constante que atormenta os munícipes, levando muitas famílias a deixarem suas residências em busca de abrigo seguro”, relata Teresa Madalena, moradora do bairro Paraíso. “Além disso, durante o período chuvoso, enfrentamos dificuldades para entrar e sair de nossas casas devido às estradas alagadas, e somos obrigados a pagar por passagens improvisadas feitas por jovens locais”, acrescenta.

As condições precárias das ruas e estradas também contribuem para a sensação de abandono e desespero entre os moradores. “Vivemos em extrema pobreza e miséria, e o erro está no próprio sistema político, que prioriza os interesses do partido em detrimento das necessidades do povo”, lamenta Graciano Afonso, um dos residentes afetados.

Enquanto isso, os apelos por uma mudança real e efetiva na administração municipal de Cacuaco crescem, com muitos munícipes exigindo uma prestação de contas sobre o uso dos recursos destinados ao desenvolvimento da região. A falta de transparência e accountability por parte das autoridades tem alimentado o sentimento de desconfiança e revolta entre os moradores, que anseiam por uma liderança comprometida com o bem-estar da comunidade.

Enquanto isso, a população de Cacuaco continua a enfrentar os desafios do dia a dia, lutando para sobreviver em meio às condições adversas causadas pela negligência e ineficiência da administração municipal. A esperança de uma mudança positiva permanece viva, mas os obstáculos são muitos e a jornada rumo a uma vida melhor é árdua e desafiadora. Club-k