Euclides Manuel lamenta proibição da mineração de criptomoedas

Avatar By Redacao Mar 11, 2024
gestor da comunidade Bitcoin Angola

Euclides Manuel, gestor da comunidade Bitcoin Angola, expressou preocupação com a proibição da mineração de criptomoedas no país. Segundo o gestor da comunidade Bitcoin Angola, a proibição não impedirá a actividade clandestina e resultará em perda de receita para Angola. Manuel sugere que o país regule a mineração em vez de proibir, enfatizando que a proibição acarretará prejuízos significativos para o país..

Outros países têm optado pela regulação da actividade de criptomoedas, reconhecendo suas vantagens. A dificuldade de impedir a mineração e o uso de criptomoedas, devido à natureza descentralizada dessas atividades. Manuel sugere que o país regule a mineração em vez de proibi-la, enfatizando que a proibição acarretaria prejuízos significativos.

Manuel observou também que a maioria dos mineradores em Angola são estrangeiros, atraídos pela disponibilidade de energia barata no país. Sugeriu que o governo angolano poderia criar uma lei para licenciar a actividade, o que geraria receitas adicionais por meio da cobrança de taxas e impostos. Além disso, destacou-se que a legalização da atividade promoveria a inovação tecnológica e auxiliaria na diversificação da economia.

Euclides Manuel mencionou exemplos da Namíbia e Nigéria, onde a mineração de criptomoedas foi legalizada, combatendo a inflação e facilitando remessas internacionais. Ele concluiu que os usuários angolanos de criptomoedas, principalmente homens assalariados de 18 a 35 anos, também se beneficiariam significativamente com remessas mais rápidas e econômicas. Além disso, essa conclusão sugere uma maior adesão à tecnologia blockchain no país.

Ler também: Trocas comerciais afundam 23% com petróleo em baixa