Luxúria intelectual em Angola: Uma tragédia de Diplomas vazios

Avatar By Redacao Mar 3, 2024
Luxúria intelectual em Angola Uma tragédia de Diplomas vazios

Angola, terra de riquezas naturais e, ironicamente, de uma abundância deslumbrante de títulos acadêmicos. No entanto, por trás da fachada de diplomas reluzentes, esconde-se uma triste realidade: a luxúria intelectual que assola o país.

É fácil perder-se no emaranhado de doutores e licenciados que povoam as instituições educacionais angolanas. Porém, ao escavar além dos títulos pomposos, deparamo-nos com uma paisagem desoladora de conhecimento não aplicado e de uma identidade intelectual em ruínas.

Neste cenário, os chamados “doutores” muitas vezes carecem de contribuições tangíveis para o avanço científico e intelectual. Ausentes estão os livros nas suas escrivaninhas, os artigos científicos publicados e as conferências proferidas. São acadêmicos de fachada, cujos diplomas reluzem mais do que o seu próprio saber.

É uma tragédia intelectual quando o conhecimento é ostentado como um adorno, em vez de ser aplicado como uma ferramenta para o progresso. Afinal, que valor têm os diplomas quando o conhecimento subjacente é tão vazio quanto uma concha oca?

A luxúria intelectual em Angola é uma ferida aberta na alma do país. Enquanto os verdadeiros pensadores e agentes de mudança são relegados ao ostracismo, os pretensos acadêmicos ocupam o centro do palco, desviando a atenção do que realmente importa: o desenvolvimento genuíno e sustentável.

É hora de desmascarar a ilusão da luxúria intelectual e abraçar uma cultura de verdadeiro aprendizado e aplicação do conhecimento. Os diplomas vazios devem ser substituídos pelo compromisso genuíno com a excelência acadêmica e a contribuição significativa para a sociedade.

Angola merece mais do que uma miragem de intelectualidade. Merece uma comunidade acadêmica vibrante e comprometida, cujo impacto transcende os limites das salas de aula e das paredes das universidades. É somente através desse compromisso com a verdadeira educação e aplicação do conhecimento que Angola poderá florescer e alcançar todo o seu potencial.

Por: Poeta Ukwanana activista/Defensor dos Direitos Humanos.