“Não há espaço para tolerância com golpes de Estado”, diz João Lourenço

Avatar By Redacao Fev 19, 2024
João Lourenço, denuncia golpes de Estado na União Africana João Lourenço, denuncia golpes de Estado na União Africana João Lourenço, denuncia golpes de Estado na União Africana

O Presidente de Angola, João Lourenço, fez um pronunciamento enfático durante a 37.ª cimeira da União Africana em Adis Abeba, destacando a inaceitabilidade de regimes oriundos de golpes de Estado ou mudanças inconstitucionais em África.

“Não há espaço para tolerância com golpes de Estado, pois representam um retrocesso para África, violando os princípios fundamentais da União Africana e das constituições dos Estados membros”, declarou Lourenço.

O líder angolano, reconhecido como “Campeão da União Africana para a Paz e Reconciliação em África”, enfatizou a necessidade de esforços conjuntos para resolver conflitos em diversas regiões do continente, incluindo o Sudão do Sul, Líbia e Somália.

Lourenço também instou a União Africana a trabalhar pela restauração da normalidade democrática em países como Mali, Burkina Faso, Níger, Guiné-Conacri e Gabão, que enfrentaram golpes de Estado.

Destacando a aspiração de “Silenciar as Armas em África” até 2030 e construir “Uma África em Paz e Segura” conforme a Agenda 2063, Lourenço reiterou a determinação do continente em superar desafios históricos, incluindo o colonialismo e o apartheid.

O presidente angolano também compartilhou os esforços de Angola na promoção da paz e segurança, particularmente na região dos Grandes Lagos, e destacou a importância da resolução de conflitos para o progresso econômico e social de África.

De acordo com as diretrizes da UA, apenas chefes de Estado são designados como “Campeões da União Africana para a Paz e Reconciliação em África”, assumindo a responsabilidade de liderar iniciativas-chave para impulsionar o crescimento e o desenvolvimento do continente.