IURD anuncia reforma na liderança para reintegrar “reformista angolana”

Avatar By Redacao Nov 20, 2023
IURD anuncia reforma na liderança para reintegrar “reformista angolana”IURD anuncia reformaIURD anuncia reforma na liderança para reintegrar “reformista angolana”

Em Angola, a Igreja Universal do Reino Deus prepara-se para restruturar a liderança da IURD, com reintegração da “ala reformista”, no âmbito do acordo conciliatório mediado pelo Estado angolano. A IURD garante que o processo visa devolver a legitimidade da igreja aos fiéis, divididos há mais de três anos.

Alberto Segunda, o bispo indicado para liderar o processo de restruturação da igreja, faz saber que a conclusão da reforma passa por uma reunião mais alargada, que visa abrir caminhos para o futuro da IURD em Angola.

O prelado garante que, depois do acordo em Setembro deste ano, a igreja está a desenvolver um processo interno com antigos membros, para colocar um basta ao conflito que opunha as duas alas.

“Objectivo é unir a igreja, objectivo é unir todos os fiéis e aqueles que quiserem fazer parte da festa não tem problema nenhum. Voltarem como nós temos anunciado, porque a Igreja Universal está aberta desde que, as pessoas não venham para fazer confusão, não venham para fazer vandalismo, venham realmente buscar a Deus como diz a palavra de Deus ”, anunciou o bispo Alberto Segunda.

O bispo Alberto Segunda também relaciona a realização da assembleia da IURD com a devolução da legitimidade da igreja aos fiéis desavindos há quatros anos.

“A legitimidade deve ser devolvida aos fiéis, porque são eles que conhecem que deve os liderar. Então, a assembleia que vai ser realizada vai ser determinante na igreja universal do Reino de Deus porque, quem vai escolher é o próprio povo. É povo que tem a legitimidade de quem vai os liderar e, isso sim, a pessoa que estiver a liderar a igreja universal terá legitimidade para falar em nome do povo”, disse o também representa da ala brasileira.

Em Novembro de 2019, dissidentes da IURD em Angola acusaram a direcção brasileira de crimes financeiros, racismo, discriminação e abuso de autoridade, e constituíram uma ala, que acabou sendo reconhecida pelo Governo angolano como representante legítimo da igreja.

Na sequência do conflito, quatro membros da liderança da IURD foram constituídos arguidos e absolvidos em Março de 2022, excepto o bispo brasileiro Honorilton Gonçalves, antigo responsável da instituição religiosa em Angola, condenado há três anos de prisão, com pena suspensa, por crime de violência física e psicológico.

Recorde-se que um dos pontos do acordo conciliatório tem a ver com mudança de nome de Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) para Igreja do Reino de Deus de Angola (IRDA). RFI