MESCTI descobre mais fraudes nas matrículas no ensino superior e anula inscrições nos Politécnicos Kangonjo e Nelson Mandela – Instituições multadas

Avatar By Redacao Ago 16, 2023
O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, no âmbito da fiscalização ao processo de cursos de graduação, detectou mais 55 matrículas fraudulentas – 35 no Politécnico de Kangonjo e 20 no Nelson Mandela. Entre as várias irregularidades detectadas está a manipulação de notas. A ministra Maria do Rosário Sambo ordenou que sejam consideradas “inválidas e sem efeitos legais e académicos” as matrículas dos 55 estudantes, soube o Novo Jornal.
Por despacho, a ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação determina a aplicação de multas às duas instituições, na ordem dos 5 milhões de kwanzas, e determina que ambos os politécnicos ficam impedidos de realizar matrículas e inscrições de novos estudantes nos cursos em que foram detectadas ilegalidades.
No caso do Instituto Politécnico de Kangonjo, os 35 alunos matriculados ilegalmente estavam inscritos nos cursos de licenciatura em gestão, ciências farmacêuticas, enfermagem e análises clinicas. Já no caso do Kangonjo e Nelson Mandela, os 20 estudantes encontravam-se matriculados em direito, enfermagem, psicologia e informática.
Este não é o primeiro caso de manipulação fraudulenta de matrículas.
Como avançou o Novo Jornal na sua edição semanal no dia 23 de Junho, numa notícia assinada pelo jornalista Onélio Santiago, o Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) de Luanda também manipulou resultados nas pautas de admissão, atribuindonota positiva a candidatos que tinham tido entre 0 e 4 valores nos exames. NJ