Docente da Faculdade de Economia da UAN suicida-se após ter testado positivo (com HIV/SIDA)

Avatar By Redacao Ago 11, 2023

Um conhecido e respeitável docente da Faculdade de Economia da Universidade Agostinho Neto, terá decidido colocar o fim à própria vida, após ter sido informado – numa das clínicas – que era portador do vírus de HIV/SIDA.

Trata-se do Professor Doutor Moises dos Santos, de 50 anos, que disparou (uma arma de fogo do tipo pistola, de marca Taurus) contra si (ao lado direito da cabeça), na quarta-feira, 9 de Agosto, no distrito urbano do Ramiros, município de Belas, em Luanda, no interior da sua viatura.

A bordo da sua viatura de marca Toyota, modelo Land Cruiser, com a chapa de matrícula LD-68-11-GX, vestido de traje formal, Moisés dos Santos – que era também comissário da Comissão Nacional Eleitoral – deixou uma carta, explicando os motivos que o levaram a optar pelo suicídio, desculpando-se de forma emotiva aos seus familiares.

Leia na íntegra:

Para toda minha família e colegas, Ninguém tem culpa de eu deixar este mundo, tive a curiosidade de investigar porque razão há mais de 33 anos os resultados de sangue que realizo dão sempre positivo, que tenho um processo infeccioso.

Nenhum dos países que passei deram-me uma resposta plausível, em Angola sou acompanhado pela Doutora Natália, médica hematologista da Endiama e do Hospital Militar.

Tendo melhorado as condições financeiras e com ajuda da CNE, decidi viajar para a República Federativa do Brasil, onde fui diagnosticado com um Linfonodomegalia Abdominal, o que levou a realizar uma biópsia guiada por imagem, tendo resultado negativo.

Na mesma semana realizei uma cirurgia para eliminar as hemorróidas, não sei qual dos dois procedimentos complicou-me a vida, mais a realidade é que 3 dias depois da intervenção cirúrgica tive sangramento ao evacuar o que me levou a antecipar a consulta, ver anexo, conversa com a secretária do médico.

Tendo terminado os dois procedimentos, por um lado a médica hematologista enviou através do meu e-mail, que devia regressar ao Brasil depois de 6 meses, e por outro, o médico proctologista determinou regressar no mesmo período conforme consta o certificado.

Já em Angola, depois do tratamento médico realizado durante um mês, as dores apareciam de forma intermitente, na última quinzena de Julho começou a apresentar febres, mal-estar e dores abdominais.

É assim que solícito uma guia médica para Endiama, tendo sido encaminhado para a cirurgia, e este deu o tratamento de anti-inflamatório e vitamina B12, e realizar exames de ecografia abdominal e exames de sangue para apresentar no dia 8 de Agosto/23, tendo o resultado do exame da ecografia dado gordura no fígado.

No período da manhã seguinte vou a outra clínica solicitar outros exames devido à febre constante, e dá infecção por HIV, não percebo, o último teste de HIV realizado em Janeiro deu negativo, por esta razão fui submetido a intervenção cirúrgica, como é possível que este dá positivo?

Não sei, se a contaminação é consequência do acto cirúrgico ou do procedimento realizado na biópsia, devido ao risco que cada um tem.

Nunca pensei deixar este mundo, por esta via, mas sim, de um acidente vascular (AVC), devido ao problema de colesterol que padeço ou por câncer da próstata.

Por fim, para informar que fui eu que tomei a decisão do meio ficar em minha casa e não na Unidade, por essa razão, Senhores Comandantes, solicito não prender o Chefe de escolta ou qualquer outro membro porque eles não têm culpa do sucedido.

Às vezes procuramos saúde e encontramos doenças.

Todos os intervenientes neste processo são inocentes, a irresponsabilidade foi minha, tudo que se abordar a respeito é mentira.

Eu pedi que pretendia ter família com alguém, se ela estiver nas mesmas condições mais a frente, por favor, deixem que faça a medicação, não a conduzam a prisão, porque ela testou negativo na sua consulta, a decisão de ter a família foi planificada não é ocasional.

Nos encontramos na terceira dimensão Eternamente:

Comissário Moisés dos Santos

Reacção da UAN

Segundo um informe da direcção da Faculdade de Economia da Universidade Agostinho Neto, a que o Imparcial Press teve acesso, o facto ocorreu quando o malogrado regressava da área dos Ramiros em Luanda, onde se deslocara em cumprimento do dever.

“A FECUAN e Angola perdem um brilhante quadro docente, rigoroso e dedicado a sua profissão, um jovem que ainda tinha muito por transmitir, dos seus vastos conhecimentos científicos, sobretudo na área da matemática e das relações internacionais, aos estudantes”, lê-se.

Continuando, “nessa hora de dor e luto, a comunidade académica inclina-se perante a sua memória, e expressa os sentimentos de pesar à família enlutada”, concluiu.