Hoje em Angola, se você não é da UNITA, então, você estás com a UNITA! Ndinga de Deus.

Avatar By Redacao Jun 5, 2023

Angola vive um momento de nuvens negras na sua situação econômica e política. Hoje, podemos afirmar que, em Angola se alguém não é da UNITA, ao menos é com UNITA e concorda com as políticas da UNITA. O povo atingiu o alto nível da saturação e desprezo pelo MPLA. João Lourenço está encurralado com as suas promessas engrossadas com as mentiras:

José Eduardo dos Santos, embebedou a juventude através das suas propagandas de ofertas de cervejas nas maratonas e festas inúteis. João Lourenço, enganou o povo com as suas falsas promessas de 500 mil empregos e projetos habitacionais; combateu o pobre invés de combater a pobreza. Aumentou o preço do combustível sem aumentar o salário mínimo.
Hoje, o povo vê a sua esperança renovada através da figura do Presidente da UNITA, Eng° Adalberto da Costa Júnior, ele tem apostado seriamente na juventude.
A chegada do Dr. Adriano Sapiñala em Luanda, e a eleição do Nelito Ekuikui, na presidência da JURA, constituí um dos melhores “trunfo” nas estratégias políticas da UNITA.
Acompanhando a dinâmica do Adriano Abel Sapiñala, o proprietário da marca Vrummmmm Vrummmmm, nota-se claramente que, chegou em Luanda para preparar o povo para colherem um novo governo. Durante a sua tomada de posse, na qualidade de secretário provincial, o Sapiñala, afirmou que, a sua missão em Luanda é apenas: TRABALHAR, TRABALHAR E TRABALHAR, nada mais, além do trabalho!
“Vamos trabalhar para o bem do nosso povo”
Frisou o tio de todos os tios, que tentaram ser tio!
Por outro lado, vimos o Nelito Ekuikui, trazendo uma outra visibilidade e dinâmica na JURA.
Para o “mister serenidade”, é preciso que os jovens não fiquem estagnados:
“É caminhando que se faz o caminho, a juventude deve ser autora de um novo tempo para o renascimento da Nação”.
Hoje, afirmo que, a juventude angolana, entende que não se constrói uma Nação apenas com maratonas e bebidas, os jovens estão maduros e cada vez mais responsáveis para assumirem grandes desafios para o desenvolvimento do país. Falta apenas uma política séria e digna para combater o desemprego e enquadrar os jovens.
Os jovens querem trabalhar para o desenvolvimento do país, mas o país, não tem emprego para os jovens.
Para milhares do povo angolano, acredita-se que, a queda do MPLA diante da UNITA, é uma grande abertura e nova etapa na vida dos angolanos com esperança da participação coletiva na construção de uma nova Angola, saqueado, destruído e sequestrado pelo MPLA.