“A partidarização das instituições mata muita gente”, diz ACJ, que afirma que a corrupção aumentou e que JLo deu “muito mais dinheiro” à Omatapalo do que JES a Isabel dos Santos

Avatar By Redacao Mai 9, 2023
O presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, afirmou, esta segunda-feira, 08, que a partidarização das instituições mata muita gente e a falta de confiança nos hospitais do País mata muitos dirigentes, sobretudo da oposição, que não aceitam ser tratados nestas unidades de saúde por desconfiança. Na opinião do líder do maior partido da oposição, a corrupção aumentou e JLo deu “muito mais dinheiro” à Omatapalo do que JES a Isabel dos Santos.
“Há uma lista imensa de companheiros e outros quadros que temem ser tratados nos hospitais públicos. Os hospitais estão partidarizados, não pode ser assim”, disse o líder da UNITA que falava durante a cerimónia que homenageou deputados da primeira à quarta legislaturas, no dia em que se assinalou a morte do deputado Raul Danda, escolhido como patrono dos parlamentares da UNITA.
De acordo com o líder do principal partido da oposição, “é preciso trabalhar para devolver a confiança ao cidadão a nível de todas as unidades hospitalares, entre serviços primário, secundário e terciário”.
“Muita gente nos deixou por existirem serviços precários de saúde em Angola. A partidarização das instituições mata muita gente”, acrescentou.
Na mesma cerimónia, o presidente da UNITA insistiu que o seu partido e a sociedade civil vão pressionar o Executivo para que as eleições autárquicas tenham lugar em todo o território nacional em 2024.
“O objectivo do MPLA é retardar o desenvolvimento do País ao não aceitar as eleições autárquicas. O que encontramos em todos os municípios do País é grave”, sublinhou.
Para Adalberto Costa Júnior, o MPLA também não aceita que os Grupos Parlamentares façam a fiscalização das acções do Executivo e só prioriza comissões especializadas para fazer esta inspecção, escolhendo os deputados.
“Vão para fiscalizar as acções do Executivo aqueles que eles querem”, disse.
O presidente da UNITA pediu ao Grupo Parlamentar do partido a produzir iniciativas legislativas em número superior, porque o País regrediu em todas as direcções.
“Temos um Grupo Parlamentar da UNITA com deputados do PRA-JA servir Angola, do Bloco Democrático e sociedade civil. Temos de trabalhar para fazermos as reformas que Angola precisa”, referiu.
Na sua opinião, o nível de corrupção actual ultrapassou o da era da administração do falecido Presidente, José Eduardo dos Santos.
“João Lourenço deu muito mais dinheiro à Omatapalo do que José Eduardo dos Santos deu a Isabel dos Santos”, concluiu. NJ