Brasil: Jair Bolsonaro alvo de uma operação de busca pela Polícia Federal

Avatar By Redacao Mai 4, 2023
A Polícia Federal brasileira realizou uma operação de busca e apreensão na casa do antigo Presidente, Jair Bolsonaro. Em causa a falsificação de certificados contra a Covid-19. A Polícia Federal prendeu seis pessoas muito próximas do antigo chefe de Estado, inclusive o tenente-coronel Mauro Cid Barbosa.
Nova ofensiva contra Jair Bolsonaro: a Polícia Federal, que está a investigar o papel que o antigo presidente teve nos desacatos de 8 de Janeiro e um segundo caso relativo a diamantes oferecidos pela Arabia Saudita, realizou uma operação de busca. Recorde-se que a 8 de Janeiro, centenas de apoiantes do ex-Presidente Jair Bolsonaro invadiram o Supremo Tribunal Federal, o Congresso e o Palácio do Planalto, em Brasília, um semana após a tomada de posse de Lula da Silva, o actual chefe de Estado.
Jair Bolsonaro é acusado de ter recebido falsos certificados de vacinação contra a Covid-19 para poder ir, por exemplo, aos Estados Unidos. O telefone do antigo chefe de Estado foi apreendido, enquanto o tenente-coronel do Exército, Mauro Cid Barbosa, principal ajudante nos quatro anos de mandato presidencial, foi detido.
Jair Bolsonaro sempre afirmou que nunca foi vacinado contra a Covid-19. A polícia evoca uma rede criminal que terá introduzido falsos dados nos sistemas de saúde pública. Falsos certificados foram utilizados sobretudo para permitir a entrada nos Estados Unidos do antigo Presidente após o fim do seu mandato.
O antigo chefe de Estado voltou a afirmar que nunca foi vacinado: “Não existe adulteração da minha parte. Não tomei a vacina. E ponto final. Em momento nenhum eu disse que tomei a vacina, e não tomei. Aqui em casa, só a Michelle (ndr: esposa do antigo Presidente) tomou a vacina, foi a Janssen, e nos Estados Unidos, em 2021. E a minha filha (ndr: Laura, de 12 anos), eu respondo por ela, não tomou a vacina também. Fico surpreso pela acção da polícia aqui em casa por esse motivo“, frisou Jair Bolsonaro aos jornalistas.
Quando ainda estava no poder, Jair Bolsonaro, acabou por pedir a classificação do seu caderno de vacinação na categoria dos documentos confidenciais que tem um sigilo de 100 anos.
No entanto, segundo a investigação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, no boletim de vacinas de Jair Bolsonaro, o sigilo de 100 anos foi anulado pelo novo Governo, consta que ele foi vacinado contra a Covid-19 a 19 de Julho de 2021.
De referir ainda, apoiando-se na investigação, que os dados de vacinação de Jair Bolsonaro, da família e de vários assessores terão sido inseridos de forma fraudulenta no sistema nacional de imunização do Ministério da Saúde. Esses dados permitiram ao antigo Presidente entrar nos Estados Unidos, que, nessa altura, exigia a comprovação dessa vacinação para permitir o ingresso de estrangeiros em território norte-americano.
Fonte: RFI