Assaltos na Petrangol afugentam moradores

Avatar By Redacao Abr 25, 2023

 

Luanda – Onda de assaltos em residências, no município do Cazenga, é insuportável e faz com que moradores abandonem as suas residências.

Nos últimos dias, no município do Cazenga, propriamente na área da Petrangol, tem se registado um número elevado de moradores que abandonam as suas residências devido ao número elevado de assaltos.

Tais acções têm sido muito frequentes naquela zona, o que leva a população a temer pelo seu futuro.

Normalmente, os assaltos têm ocorrido no período nocturno, sobretudo a partir das 20 horas e estendem-se até às três, a altura em que os grupos se separam, em homenagem a um antigo líder, conhecido por “Mana D”, de apenas 13 anos, morto há dois anos.

Depois da morte do marginal, os seus amigos ficaram revoltados e desde aí não vivem em paz, tendo determinado as horas apropriadas para levarem a cabo as suas acções.

Segundo alguns moradores, essas práticas já vêm acontecendo desde os anos passados.

A população já recorreu à administração da localidade e à polícia para se encontrar uma solução deste problema, mas sem sucesso.

Rixas entre gangues rivais fazem morada no Cazenga

Confrontos entre gangues rivais viraram tradição no município de Cazenga e, até ao mo-mento, ninguém consegue parar essa onda de violência que está a provocar mortes e um número considerável de feridos.

A recente informação sobre rixas vem do bairro da Petrangol e tem como actores os “da UPD” e os “Cossantes”, que aproveitaram a intransitabilidade em algumas ruas, para sitia-rem os oponentes.

Segundo moradores, no último final de semana, uns dos membros do grupo da UPD ficou gravemente ferido, na sequência de uma facada no estômago e está hospitalizado no hospital municipal do Cazenga.

Filipe, um jovem de 14 anos de idade, morador do bairro da Petrangol, afirmou que ele e os seus amigos gostam de fazer esse tipo de acção.

“Nós gostamos de perturbar os nossos vizinhos, que não estiverem de acordo connosco”, confessou, deixando bem clara a ferocidade dos menores de idade, havendo aqueles que abdicam da escola para se acomodarem na criminalidade.

Fonte: Na Mira do Crime