Filho de Joel Leonardo constituído arguido

Avatar By Redacao Mar 8, 2023
A Procuradoria Geral da República constituiu como arguido o cidadão nacional Vanur de Abreu Isau Leonardo, que é filho do Presidente do Tribunal Supremo, para responder em processos ligados as empresas da família que prestam – sem concurso público – serviços nesta corte em violação a lei da probidade pública.
Vanur Leonardo, é o elemento que controla a empresa familiar IMPORLAB – Prestação de Serviços, que faz os trabalhos de limpeza em quase todas as comarcas de Luanda. O jovem tem o segundo ano inconclusivo pela Universidade Gregório Semedo de Luanda e o seu nome consta nas folhas de salários do Tribunal Supremo auferindo um salário mensal de técnico superior.
Recentemente interrogado por magistrados da Direção Nacional de Ação Penal (DNAP) da PGR, Vanur Leonardo, alegou nada saber sobre as questões que lhe foram colocadas. Também não soube explicar as progressões na carreira de técnico da instituição estatal liderada pelo seu progenitor e que o levam a auferir um ordenado de 275 mil kwanzas, sem nada fazer.
A referida empresa IMPORLAB segundo documentos em posse do Club-K, foi legalizada em 2019, foi registrada em nome de Silvano António Manuel, que em comissão de serviço colocado na Cápsula de Segurança do Presidente do Conselho Superior da Magistratura Judicial (CSMJ), Joel Leonardo.
Silvano António Manuel está preso desde a primeira semana depois de flagrado a extorquir o antigo ministro dos transportes Augusto da Silva Tomás, na qualidade de emissário do seu tio Joel Leonardo. Ao ser ouvido no DNIAP, nesta segunda-feira (5), este major das FAA, alegou desconhecer a empresa IMPORLAB mesmo confrontando com documentos que apontam que a mesma esta legalizada desde 2019, e em seu nome e de um outro sócio Garcia João Mavamba.
Em meios da magistratura angolana, proliferam informações indicando que o Juiz Presidente do Tribunal da Comarca de Luanda, Dr. Sebastião Jorge Bessa, tido como um dos homens de confiança de Joel Leonardo, estará a mover-se para solicitar a soltura de Silvano António Manuel, uma vez que está preso na sua área de jurisdição.
A importância que Sebastião Jorge Bessa, vê na necessidade de interferir no processo contra Silvano Manuel, é baseada no cruzamento de interesses empresariais que ambos partilham. A empresa IMPORLAB que está em nome de Silvano Manuel presta serviços há mais de três edifícios da comarca de Luanda, que se encontram na tutela do Juiz Sebastião Jorge Bessa. Dentre as quais estão a secção sala do crime comarca de Luanda/Teixeira Duarte, 2 secção do civil e administração da comarca de Luanda, sala do comercio e etc.
Há também insistentes relatos ainda não comprovados mas que também não se ignoram indicando que o Juiz Sebastião Bessa, controla uma outra empresa de limpeza que presta serviço a um dos tribunais, na qual Joel Leonardo, beneficia de uma avença mensal, em violação a lei.
Fonte: Club k