Dj Damiloy sonha em um dia ser o melhor Dj e produtor musical de África

Avatar By Redacao Fev 24, 2023

Há mais de 12 anos que o DJ e produtor musical Damiloy contribui para a produção de vários Afro house beats e outros estilos de música no mercado angolano. E essas músicas estão disponíveis gratuitamente na internet, tendo alcançado o maior sucesso com a primeira música “Galo do dia”.

Em entrevista à HOLD ON ANGOLA, Damiloy considerou a sua capacidade ilimitada de aprendizagem, e essa capacidade torna-o especial face a outros artistas da mesma área. Ele também destacou o prazer de um dia ser o melhor Dj e produtor musical de África.
“Meu maior sonho , é ser um dos melhores Djs e produtor de África”.
“Tenho muito apreço pela minha família porque, graças a Deus, tenho recebido muito apoio deles e de alguns laços fora da família.”
“Não sou limitado. O que me torna especial é a forma como faço meu trabalho, faço com dedicação, foco e muita resiliência.” disse
Com o seu maior êxito, “Galo do dia”, a sua primeira música a ser tocada em vários pontos de Angola, Damiloy não participou na última edição da Gala dos Prémios Top Madeira e Calemba, mas questionado sobre o assunto, disse que era um verdadeiro projecto para novos talentos do distrito da Madeira e Calemba porque lhes dá a oportunidade de mostrarem os seus trabalhos.
“Acho que é um bom Top porque, para além de valorizar os dois distritos, também oferece oportunidades para novos talentos mostrarem o seu trabalho todos os anos”. realçou
Sobre ter alcançado os objectivos, para Damiloy 70% já foram cumpridos, o que é muito satisfatório para ele, trazendo outras motivações para continuar a trabalhar e atingir 30% de sua realização profissional.
“O que conquistei me deixa muito feliz! De 100%, digo que 70℅ cheguei ao nível que tanto queria chegar, isso porque ainda tenho buscado mais coisas para completar os 100℅.”
“Em termos de organização cultural em Angola, se fizesse parte do Conselho de Administração, mudaria a indústria da música, daria mais atenção aos artistas de todas as áreas do conhecimento, criaria mecanismos de comercialização de arte, tanto a nível nacional como internacional, isto para facilitar a inserção da arte angolana no Topo do Mundo. E esse impacto poderia atrair investimento estrangeiro para os artistas angolanos, e todos nós poderíamos viver da arte (em Angola ganha-se pouco ou nada sendo artista musical).” Disse
Por fim, Damiloy agradeceu a todos os seus familiares, amigos, fãs e colegas que discreta e incondicionalmente o apoiaram a trabalhar mais.